Pesquisar este blog

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

MORADORES DE RUA DE NOVA IGUAÇU ,ESTIVE PRESENTE ONTEM AS 14:00 HS ,NA REUNIÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTENCIA SOCIAL DE NOVA IGUAÇU [SEMAS ]ONDE O TEMA DE DEBATE FOI :PESSOAS EM SITUAÇÃO DE RUA





Ontem as 14:00 hs na sub-secretária dos conselhos de Nova Iguaçu ,aconteceu a 1ª reunião da CMAS aberta para tratar da situação dos moradores de rua da cidade de Nova Iguaçu Presidida pela secretária Cristiane Lamarão ,a reunião contou com a presença de representantes de varios conselhos da cidade de N.I ,como Conselho de Segurança,Direitos humanos e cidadania N.I ,Conselho Tutelar,Conselho da criança e do adolescente e outros ,tambem contou com a presença de representante do 20º batalhão de policia militar capitão Marcus, e de varias lideranças religiosas como a FENCAP e comunitárias , onde todos puderam fazer seus questionamentos e também sugerir idéias e propostas para tentar proporcionar uma vida mais digna e humana para os moradores de rua da cidade de N.I ,com abrigamento e acolhimento em diversas instituições 
Em minha fala como vice -presidente do CONSEG e como cidadão iguaçuano solicitamos que seja feita reuniões em conjunto entre os conselhos da cidade para trocar informações e planejar também ações que possam pelo menos amenizar o sofrimento da população de rua ,também falei sobre os moradores de ruas que moram não só no centro de N.I como também em diversos bairros da cidade que tambem precisam de ajuda urgente , comentei o do porque N.I não ter um centro de acolhimento de moradores de rua para abriga-los a noite ,e tambem comentei sobre reuniões em conjunto entre os representantes de conselhos ,entidades e lideranças comunitárias ,para definir as ações ,, a reunião foi muito produtiva e acontecera outras reuniões ,parabéns a equipe da SEMAS em nome da Cristiane Lamarão 


ENTREGA DE MEDALHAS COMENDADOR SOARES ,ONTEM ATÉ UM NAVAL FOI HOMENAGEADO COM A MEDALHA COMENDADOR SOARES

Ontem fui convidado a está na entrega das medalhas Comendador Soares a mais alta honraria concedida pela Câmara Municipal de Nova Iguaçu ,
Em sessão solene realizada na noite de ontem na Rio Sampa, a Câmara Municipal de Nova Iguaçu condecorou 29 personalidades com a Medalha Comendador Soares, prêmio destinado a homenagear pessoas ou instituições que prestaram relevantes serviços e contribuições ao desenvolvimento de Nova Iguaçu na mais diversas áreas da sociedade. O evento acontece uma vez por ano e cada vereador indica uma personalidade que, através de decreto legislativo, é votado e aprovado na Câmara ,
com minha amiga Zéze na hora do hino nacional 

foram homenageados varias lideranças comunitárias e religiosas ,empresários ,politicos ,secretários,militares e até um Naval foi homenageado o evento foi muito bom decreto legislativo é votado e aprovado por todos os vereadores na Câmara ( Cada vereador tem liberdade para utilizar suas escolhas). A medalha Comendador Soares a mais alta honraria concedida pela Câmara Municipal de Nova Iguaçu. A medalha visa homenagear pessoas ou instituições que prestaram relevantes serviços e contribuições ao desenvolvimento de Nova Iguaçu na mais diversas áreas da sociedade.

VEREADORES E HOMENAGEADOS - MEDALHA DE MÉRITO COMENDADOR SOARES / 2014

1- Vereador Alcemir Gomes Moreira (Alcemir Gomes)
- Sr. Francisco Carlos de Lima Vasconcelos – SERVIDOR DA SEC. SAÚDE DE NOVA IGUAÇU
2- Vereador Anderson dos Santos Silva (Anderson Santos)
- 3º SARGENTO FUZILEIRO NAVAL Fabio Luiz da Silva Santos – PROPRIETÁRIO DA CASA ‘ARMAZÉM DO SAMBA’
3- Vereador Arthur Fabiano Lima de Andrade (Arthur Legal)
- Sr. Geraldo da Silva Bastos – PRESIDENTE DO PARTIDO DOS TRABALHADORES EM NOVA IGUAÇU
4- Vereador Carlos Alberto Curi Chambarelli (Carlão Chambarelli)
- Sra. Maria Aparecida Marcondes Rosestolato – SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO DE NOVA IGUAÇU
5- Vereador Carlos Eduardo Moreira da Silva (Carlinhos Presidente)
- Deputado Federal Marcelo Matos
6- Vereador Carlos Roberto Ferreira (Ferreirinha)
- Sr. Pedro William da Costa – DIRETOR DA ESCOLA TÉCNICA FEDERAL JOÃO LUIZ DO NASCIMENTO
7- Vereador Denilson Ambrosio Soares (Denilson Ambrosio)
- Sr. Jorge José Villar - COMERCIANTE
8- Vereador Fábio José de Freitas Santos (Fabinho Maringá)
- Sr. Carlos Machado de Oliveira - COMERCIANTE
9- Vereador Fabio Silveira Macedo (Fabio Rodilândia)
- Sr. Rogério Gomes Moreira - COMERCIANTE
10- Vereador Fernando Bernardes Carvalhal (Fernandinho Moquetá)
- Deputada Estadual Rosangela de Souza Gomes
11- Vereador Flávio de Oliveira Nunes (Flavinho)
- Sr. Vander Kenupp dos Santos - FOTÓGRAFO
12- Vereador Gerciano de Lima Luz (Gerciano)
- Dr. Marcos Esner Musafir – SECRETÁRIO ESTADUAL DE SAÚDE
13-Vereadora Giane da Silva Silveira Prudencio (Giane Jura)
- Churrascaria e Pizzaria do Delei – ‘Picanha do Delei’
14-Vereador Gilson Ferreira da Cunha (Gilson Cunha)
- Sr. Cicero Gomes – PASTOR EVANGÉLICO
15-Vereador Henrique Frederico Neves dos Santos (Henrique Neves)
- Sr. Josemar Cruz dos Santos – PASTOR EVANGÉLICO
16- Vereador Jorge Luiz de Freitas Dias (Jorge de Austin)
- Dra. Gabriela Silva dos Santos - DENTISTA
17- Vereador Jorge Marotte Correa (Marotte Já É)
- Prefeito de Mesquita Rogelson Sanches Fontoura
18-Vereador José Carlos Fonseca (Dr. Cacau)
- Deputado Estadual Marcelo Simão
19- Vereador José Eduardo de Lima (Eduardo do Doce)
- Sr. José Elias Floriano – PASTOR EVANGÉLICO
20- Vereador Luis Henrique Sousa Barboza (Luisinho)
- Sra. Sonia Bittencourt Santos – MILITANTE SOCIAL
21- Vereador Marcelo Fernandes Loureiro (Marcelinho Amigo das Crianças)
- Sr. William Ferreira de Oliveira - FISIOTERAPEUTA
22-Vereador Marcelo Xavier de Figueiredo (Marcelo Nozinho)
- Sr. Farid Abrão – ELEITO DEPUTADO ESTADUAL EM 2014
23- Vereador Marcos Aurelio Rocha da Costa (Marcos Rocha)
- Governador do Estado do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão
24- Vereador Marcos Costa Martins (Marquinhos da Tia Megue)
- Deputado Estadual Domingos Brazão
25- Vereador Mauricio Morais Lopes (Mauricio Morais)
- Ten Cel CBMERJ Luiz Claudio Paschoal Vieira
- Sr. Claudio Marcelus Soares de Moura - EMPRESÁRIO
26-Vereador Nei da Costa Nobre Filho (Neizinho Irmão)
- Sr. José Mauricio Soares de Melo - EMPRESÁRIO
27-Vereador Renato Gomes Corrêa (Renato do Mercado)
- Sr. Antônio de Pádua Alpino – PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E INDUSTRIAL DE NOVA IGUAÇU
28- Rogério Teixeira Junior (Juninho do Pneu)
- Sr. Luiz Carlos Mayhé Ferreira – SECRETÁRIO DE FAZENDA DE NOVA IGUAÇU
29- Vereador Zedequias Antonio de Macedo (Dekias)

- Sra. Marilene Huback - PROFESSORA.,e encontrei vários amigos onde pudemos colocar as idéias em dia  ,aos homenageados os meus parabéns 












sábado, 22 de novembro de 2014

COMBATE AS ENCHENTES PROJETO IGUAÇU E PROJETO RIO BOTAS


lutando contra as enchentes em  Nova iguaçu
Hoje a tarde estive conversando com o coordenador do Projeto Rio botas,[MC - RDC  Movimento Coletivo para Reivindicação de direitos comunitários]o guerreiro André Luiz Silva Magalhães  ,onde trocamos informações e idéias ,foi bom conhecer os trabalhos sérios que o MC-RDC está realizando e aparti de hoje também contara com o meu total apoio ,pois é um grupo de pessoas sérias que moram em Comendador Soares  e convivem com as enchentes e não estão na luta para se alto promoverem,lucrarem ou promover partido algum e nem tão pouco estão visando as eleiçoes como umas pseudo liderança que agora se acham de querer criticar os trabalhos que anos vem sendo desenvolvido dentro do Projeto Iguaçu tanto por mim como pelo meu amigo Alcy Maihoní Rodrigues,estaremos unidos para que as obras de combate as enchentes venham mais do que depressa para Nova Iguaçu ,e para que não haja mais tragédias em Nova Iguaçu e não para promover partido e nem futuro candidatos as eleições de 2016 amanhã pela manhã os guerreiros do MC-RDC  estarão coletando assinaturas para o abaixo- assinado em frente a igreja católica de são francisco de Assis em Comendador Soares  que será levado para o governador   ,,, ao meu amigo André Luiz que tambem é um NAVAL ..parabéns pela atitude tens o meu respeito,,


segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Mais uma para Dilma engolir ,Eduardo Cunha Presidente? Dilma está frozen...


Por que o espertíssimo parlamentar peemedebista Eduardo Cunha investiu pesado em sua reeleição para lutar pela Presidência da Câmara dos Deputados? Porque ele sabe que este é o atalho mais seguro para chegar à Presidência da República, em uma excelente hipótese, ou para exercer hegemonia política sobre sua inimiga pessoal Dilma Rousseff, em uma outra visão pragmaticamente concreta e muito possível de se tornar real, em curto prazo.
Eduardo Cunha aposta abertamente que é inviável a governabilidade de Dilma Rousseff no segundo mandato. Intimamente, avalia que é muito alto o risco de impeachment da Presidenta, por variados motivos, agravados pela incompetência em solucionar a crise econômica agendada para se agravar em 2015. Dilma pode cair pelos escândalos do Petrolão - que podem arrasar a Petrobras? Dilma pode ser impedida por crime de responsabilidade contra a Lei de Responsabilidade Fiscal? Ou ela pode ser engolida pelo próprio PT de cujos corruptos ela tenta se desvincular?
O negócio anda tão horrível para o lado da Dilma que ela deveria trocar seu marketeiro baiano por um bom pai de santo de lá da boa terra... Eduardo Cunha já é saudado como salvador da pátria na guerra contra o PT. Sexta-feira, no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, o poderoso líder do PMDB foi festejado como herói pelos passageiros. Cunha recebeu apoios populares para continuar sua guerra contra os petistas pela conquista da presidência da Câmara dos Deputados. Do jeito que o avião desanda, Dilma acabará obrigada a pedir um autógrafo ao popstar Eduardo Cunha...
Eleito, em fevereiro, para o posto que deseja, Eduardo Cunha se transforma no terceiro na linha de substituição presidencial em caso de emergência, ausência do País ou vacância do cargo. Imagina se algo de errado também acontecer com o amigo dele, o justo e perfeito maçom inglês Michel Temer - que é o substituto eventual da Dilma? Eduardo Cunha está na boca do gol, torcendo pelo massacre alemão... Ninguém no PMDB aposta que a velha guerrilheira Dilma consiga suportar tanta pressão interna e externa que vai acuá-la (com chances de evacuá-la) do poder.  
Os políticos profissionais da republiqueta de Bruzundanga, sob corrupto regime capimunista, estão à beira de um ataque de caganeira com os novos episódios da Operação Lava Jato. O roteiro do filme de terror já indica que, depois da "colaboração premiada", seguida dos acordos de leniência firmados com as empreiteiras, os alvos serão os políticos - uns 40 ou mais ladrões que se beneficiaram de esquemas de corrupção apenas na Petrobras. Imagina se o supremo ministro Teori Zavascki resolver divulgar o nome deles antes do fim do ano? Já pensou se a informal AJA (Associação dos Juízes Anticorrupção) conseguir avançar muito além do Mensalão e da Lava Jato, fisgando até molusco blindado em aquário de barril de cachaça ou de petróleo?

Voltemos ao problemão da Dilma. Seus aspones podem repetir o mantra de que ela está blindada porque tem a poderosa varinha mágica que assina o Diário Oficial e porque foi reeleita pela "vontade popular" (manifesta no sistema eletrônico de votação tão auditável quanto o do Cassino do Al Capone). Não adianta... Dilma foi a "presidente" do Conselho de Administração da Petrobras quando grandes roubos do Petrolão aconteceram. Se de nada sabia, foi "incompetenta". Se de algo desconfiou, mas não deu ordem para apurar ou anular (como a compra superfaturada da refinaria texana de Pasadena), Dilma pecou por responsabilidade.

Nos Estados Unidos, já tem juiz querendo comer o fígado dela. Imagine o vexame institucional para o Brasil de ter a primeira mulher a ocupar nossa Presidência da República sendo processada, civil ou criminalmente, pelos desmandos na Petrobras contra investidores e contra as leis anti-corrupção norte-americanas. O caso Pasadena é um Passadilma. E se a turma do Tio Sam resolver mexer em outros contratos menos votados, como o da Gemini, sobre o qual Dilma foi oficialmente alertada em vários documentos enviados, com protocolo, ao Palácio do Planalto e à Petrobras, a coisa pode ficar ainda mais preta que ouro negro.

Concretamente, contra Dilma, os tribunais norte-americanos podem usar argumentos comprovados pelo economista Fabio Fuzetti, gestor do fundo Antares Capital e conselheiro da ANA (Associação Nacional de Proteção dos Acionistas Minoritários), em recente entrevista à Folha de S. Paulo: " A credibilidade da Petrobras já estava arranhada havia muito tempo. A defasagem dos preços dos combustíveis queimou mais de R$ 130 bilhões da empresa desde 2002. É mais do que a capitalização da empresa em 2010. Fizemos contas que mostram que os atrasos e os aumentos de custo nas obras das refinarias tiveram um perda adicional entre R$ 40 bilhões e R$ 48 bilhões. Todos esses números foram apresentados ao conselho da Petrobras e à CVM (Comissão de Valores Mobiliários)".

O filme de Dilma está queimado lá fora. Ontem, deu no New York Times: "A possibilidade de que as denúncias de corrupção na Petrobras sejam a faísca inicial para desencadear um incêndio maior no Brasil não pode ser descartada". O mais famoso jornal dos EUA destacou que "os problemas na Petrobras, com denúncias de corrupção e prisão de executivos da companhia e de empreiteiras prestadoras de serviços, levantam preocupação mais ampla nos investidores estrangeiros, que detêm boa parte das ações e bônus da petroleira brasileira".  


A fragilidade mais urgente contra Dilma nem é a avalanche de corrupção e incompetência gerencial na Petrobras, mas sim sua incapacidade de indicar soluções para a crise econômica no Brasil. O risco de tudo piorar é tão evidente que até Judas está recusando as sondagens dela para assumir o Ministério da Fazenda. A missão indigesta pode sobrar para algum burocrata sem força política ou prestígio diante da banqueiragem transnacional. O poderoso Lula insiste que Dilma bote Henrique Meirelles no (en)cargo. Além de não querer dormir com o inimigo pessoal, e tentar se desvencilhar de seu Chefão-Criador Dilma quer dar as cartas na economia - na ilusão de que tem capacidade para tal.

A pobre Dilma nem pode apelar para o Grande Arquiteto do Universo, porque o mestre maçom Temer já faz isto antes dela, naquelas reuniões secretas em que a turma do ritual de emulação faz um intervalo para saudar a Rainha da Inglaterra com uma talagada do melhor whisky escocês (não importa se antigo e aceito). Até o Temer teria muito a temer, porque já tem gente poderosa falando mal dele. Certamente é intriga com os gastos da bela Marcela com cartão de crédito nas viagens - assunto até de futricas, nas altas madrugadas, entre as maravilhosas meninas do Jô Soares...

Dilma está frozen... Se cantar "Let it go", Michel Temer não vai querer ir com ela. Mas Eduardo Cunha vai amar a cantada... E, se o economista, radialista e evangélico virar mesmo presidente da Câmara, assume o Palácio do Planalto numa boa, mesmo sem ter sido eleito para isto... "Afinal de contas, o povo mereeeeeeeeeeeece respeito" - bordão que ele usa no rádio... A turma da piscina do Golden Green está na torcida pelo sucesso dele... O baixo clero do Congresso nacional, também... E os inimigos rezam para o Jim Jones do PMDB se ferrar...

E a Dilma, numa frozen, lá no G-20, em Brisbane, na Austrália, conseguiu trocar umas breves palavrinhas com o Barack Obama. Mas a Presidenta preferiu não falar do rumo que dará à economia brasileira... Na prática, ela foi coerente com o discurso do partido que psicologicamente rejeita... Comprovou que não sabe de nada mesmo, nada falou de relevante e pt saudações...

O fato concreto é que a frozen Dilma terá de fazer como a princesa Elsa do desenho animado: terá de deixar as fileiras da tempestade, sair de seu reino de isolamento e romper com o passado... Como vai fazer isto nem ela sabe... Aliás, não sabe de nada mesmo...

Diante da podridão ops ...Petrolão que tem vindo a tona todos os dias já é possível afirma que a presidenta Dilma já era! Será sem nunca ter sido...



Os jornalões, como o Estadão, já escancaram na primeira página e em editoriais a tese sabida pela maioria dos brasileiros com um mínimo de bom senso. É impossível que o Presidente Lula da Silva e a Presidenta Dilma Rousseff não tenham sabido dos escândalos na Petrobras. Duas razões simples justificam a tese: nada se decide naquela empresa sem o aval do controlador majoritário, a União Federal, comandada pelo titular do Palácio do Planalto (ou controlada pela governança do crime organizado?). Assim, Lula e Dilma ficam na inevitabilidade de serem denunciados por responsabilidade.

A situação de Dilma é ainda mais grave. Ela foi "presidente" do Conselho de Administração da Petrobras, durante a gestão presidencial de Luiz Inácio Lula da Silva, o eterno Presidentro. Se insistir na tese inacreditável de que não sabia de nada, assina o atestado de que pecou por incompetência gerencial e tem responsabilidade solidária, com a diretoria da empresa, pelos desmandos de corrupção. Só por milagre Dilma escapará de processos movidos nos Estados Unidos. Uma chefe de Estado acionada civil e criminalmente não tem condições morais de permanecer no cargo. Seu impeachment é inevitável pelo Petrolão.
Se não cair pelas maracutaias na Petrobras, Dilma tem enormes chances de sofrer impedimento ao ser denunciada por crime de responsabilidade (na verdade, irresponsabilidade) por descumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal. A base governista terá imensa dificuldade, mesmo sendo maioria no Congresso, para aprovar uma ilegal mudança das regras do jogo na Lei de Diretrizes Orçamentárias. Será temerário autorizar o governo a usar sua "contabilidade criativa" para esconder um rombo nas despesas federais. Se isto ocorrer, o Congresso terá cometido um GOLPE - no pior estilo do socialismo bolivariano.


Os mesmos parlamentares que podem dar o golpe estão apertadinhos. Uns 70 deles temem que seus nada santos nomes apareçam nas delações premiadas e acordos de leniência da Operação Lava Jato. Os executivos de empreiteiras presos pelo juiz Sérgio Fernando Moro, o Homem de Gelo da 13a Vara Federal, vão dedurar seus colaboradores políticos na corrupção bilionária. Exatamente diante do risco de o parlamento ter de passar por uma faxina imediata é que Dilma Rousseff pode aproveitar o momento de tensão e medo para propor aos "companheiros do Congresso" uma salvação golpista, no melhor estilo bolivariana. Eles salvam ela de cair por irresponsabilidade fiscal e o governo (não se sabe como) fará de tudo para salvá-los de futuras punições judiciais.
Nesse cenário absolutamente imoral, Dilma perdeu completamente as condições mínimas de governabilidade. A incapacidade de lidar com a crise econômica que seu desgoverno criou será  a tampa do caixão. Dilma já era! Seu segundo mandato já acaba antes mesmo de começar. A ingovernabilidade é um fato objetivo. Só um golpe em estilo bolivariano pode salvar a cúpula da República Sindicalista de acabar sem direitos políticos ou, na pior hipótese para a nazicomunopetralhada, até na cadeia.

Dilma entrará para a História como a Presidenta Porcina. Aquela que foi sem nunca ter sido.
adsumus

sábado, 15 de novembro de 2014

É muita podridão e os Estrategistas do PT avaliam que Dilma está blindada, mas admitem que Lava Jato já atinge Lula

O santo nome de Luiz Inácio Lula da Silva só não figurou entre os cotados a prisão no desdobramento da Operação Lava Jato (citado por dois delegados federais de peso) para não desmoralizar, completamente, a figura institucional da Presidência da República. Brevemente, os escândalos vão atingi-lo diretamente. Provas documentais vindas da Suíça e da Holanda, com aval do Departamento de Justiça dos EUA (que investiga a Petrobras) serão letais para os corruptos. As manifestações deste 15 de novembro, pró-impeachment, vão ganhar impulso.

Tal avaliação foi feita por um grupo de magistrados que acompanha, em Berlim, na Alemanha, os desdobramentos imediatos do cumprimento, desde ontem, dos 85 mandados judiciais de prisão ou coerção temporária e mais 123 ordens de busca e apreensão de documentos em grandes empreiteiras suspeitas de superfaturar margens de lucro em obras e serviços com o governo, principalmente nos contratos com a Petrobras, para distribuir corrupção a políticos, lavando bilhões de dólares no Brasil e no exterior. Foi mais uma ordem judicial do juiz Sérgio Fernando Moro, o Homem de Gelo, da 13a Vara Federal em Curitiba.

Um integrante do governo - que só pode ser esquizofrênico - teve a coragem de comentar por escrito, ontem à tarde, em documento reservado, que "Dilma está blindada". O mesmo interlocutor alega que Dilma não será prejudicada pelos problemas na Petrobras na gestão do antecessor Luiz Inácio da Silva. Apesar da "blindagem de Dilma", o assessor próximo reconhece que a gestão da estatal durante o período Lula "já está atingida".

A recomendação interna é que Dilma faça um discurso preventivo, elogiando as ações da Polícia Federal e mostrando que ela, na luta contra corrupção, iniciou mudanças na empresa, demitindo diretores. Outro conselho tático complicadíssimo é que Dilma estabeleça, urgentemente, uma separação entre as administrações na Petrobras no "período Lula" e no "período Dilma". Tal missão é impossível na prática. No governo Lula, quando os problemas ocorreram, Dilma ocupava nada menos que o cargo de "Presidente do Conselho de Administração da Petrobras".

O primeiro governo Dilma acaba mal, sem ter começado direito. O segundo mandato dela já tem riscos concretos de nem acontecer. Nem um malabarismo jurídico no Supremo Tribunal Federal conseguirá evitar, em breve, a desproclamação da República Sindicalista do Brasil. Por ironia, a salvação nacional é costurada a partir da Alemanha, país que nos impôs a vexaminosa goleada de 7 a 1 na Copa do Mundo de 2014... Um magistrado da força-tarefa "germânica" adverte a seus pares: "A nova etapa da Lava Jato não produzirá somente efeitos bombásticos. Arrastará  a republica petista ao maior descrédito e fará com que Dilma fique mais isolada. Estamos no término de um dos mais venais e sacanas governos da república das bananas".


Os futuros acordos de leniência, firmados pelo judiciário com empreiteiras que participaram do esquema de corrupção e lavagem de dinheiro, tendem a ser fatais para dezenas de importantes figurões políticos beneficiados. A Lava Jato no Petrolão cumpre o papel saneador que ficou incompleto no Mensalão. Na Ação Penal 470 quem se ferrou, concretamente, foi o rigoroso Joaquim Barbosa - forçado a aposentar a toga por pressões muito além da coluna cervical. O resultado prático do Mensalão é sinônimo de impunidade, tendo apenas Marcos Valério como grande bode expiatório que continuará por bom tempo na cadeia, em troca de um silêncio que pode ser quebrado a qualquer momento.

Na Lava Jato a coisa fica mais preta e suja que Petrolão na cueca de petralha sofrendo de caganeira. Foi preso ninguém menos que o homem de confiança do reeducando José Dirceu na Petrobras, Renato Duque, o "diretor de serviços" de 2003 a 2012 - só sendo demitido no mesmo ano do "diretor de abastecimento" Paulo Roberto Costa, convertido em "colaborador premiado" do Judiciário e do Ministério Público Federal. Aposta-se que Duque acabará forçado a aderir à "delação premiada". Acordo parecido (chamado de leniência, quando se refere a pessoas jurídicas) deve valer para diretores de grandes empreiteiras envolvidas nas falcatruas bilionárias. Em "prisão domiciliar", Dirceu deve estar pt da vida e preocupadíssimo com o que vem por aí... Imagina o amigo Lula, chefão de todos...

O cataclismo político é inevitável. Se Lula for afetado, Dilma fica frágil para cair por tabela. O mercado brasileiro fica desmoralizado perante o resto do mundo, com as maiores empresas (representativas do PIB) tendo seus dirigentes presos por corrupção, mesmo que temporariamente. Vem aí um inédito e gigantesco acordo de leniência (nunca antes visto na história do Brasil) entre o MPF, Judiciário e empreiteiras. A moeda de troca das delações dos nomes de político será uma espécie de perdão aos dirigentes das empresas (que acabarão condenadas a pagar multas milionárias, que, somadas, podem chegar a bilhões de reais (ou dólares). Isto só nos processos brasileiros. Sem falar nos que já correm (civis e criminais) nos Estados Unidos.

O juiz Sérgio Fernando Moro, da 13a Vara Federal em Curitiba, tem um papel chave no "saneamento" da Lava Jato. Ele e outros membros do judiciário, do Ministério Público, da Polícia e da Receita Federal, que não aceitam mais o grau degradante da corrupção sistêmica no Brasil, merecem todo apoio individual e popular. Lugar de ladrão é na cadeia! Lugar de político corrupto é no parlatório da Penitenciária. De preferência, pagando pena e pagando multas, com o patrimônio pessoal ou familiar, pelo que roubou do poder público. Qualquer coisa diferente disto é barbarie e impunidade. Os brasileiros não aguentam mais tanta sacanagem! Chega de Pizza!

A República precisa ser reproclamada com urgência urgentíssima, baseada em princípios verdadeiramente federativos, com democracia, gestão pública de qualidade e transparência absoluta sobre investimentos e despesas com o dinheiro público.


sexta-feira, 14 de novembro de 2014

preocupante a Insanidade de Dilma

A preocupação dos principais agentes econômicos é que o governo se encontra muito vagaroso em adotar as inevitáveis providências macroeconômicas que impõe o segundo mandato da presidente Dilma. Sua certeza de vitória era tão grande que sua equipe econômica já deveria ter preparado um conjunto de medidas e atitudes a serem implementadas logo de início, uma vez que o seu segundo governo de fato começou a partir de 27 de outubro p.p., após  proclamada a sua reeleição.

É praticamente unânime a premência de um choque de credibilidade com o objetivo de resgatar a confiança perdida pelos empresários brasileiros e estrangeiros e também pelos investidores, em função do modelo de crescimento adotado em nossa economia, com forte estímulo ao consumo, apoiado pelo BNDES, Caixa Econômica e Banco do Brasil, encontrar-se completamente esgotado.

Ficou comprovado o grande equívoco dos resultados apresentados pelo PIB (Produto Interno Bruto) em 2014, que deverá ser bem próximo a zero, aliado à desordem nas contas públicas quando do cruzamento delas com as instituições governamentais de fomento para adoção da “contabilidade criativa”, com o objetivo irresponsável de mascará-las. Aliás, essa inadiável intervenção na busca da confiabilidade perdida passa, consequentemente, por uma total transparência das contas públicas.

Grande perda de tempo acontece na falta de indicação dos profissionais que integrarão este novo governo. Os futuros ministros gostariam de convidar os assessores de sua confiança e isso acarreta outra perda de tempo para a composição das equipes. Dentre os inúmeros absurdos identificados é que ainda não foi definido, ao menos, o futuro titular da Fazenda que comandará a nossa política econômica. Segundo o noticiário econômico, na melhor das hipóteses, só conheceremos o nome do escolhido após o retorno da presidente do encontro do Fórum do G-20. Vai depender do nome escolhido o comportamento da taxa cambial, dos juros e também a correta implantação das medidas.

Diante da falta de ações existentes, até parece que as contas do País estão tranquilas. Iniciando pelo déficit primário de R$ 15 bilhões, que tem que ser enviado com o pedido de alteração na LDO (Lei de diretrizes Orçamentárias) de 2014 e 2015 respectivamente; saldo comercial no vermelho de US$ 1,8 bilhão e declínio no fluxo do comércio; dívida bruta em torno de R$ 3,13 trilhões, ultrapassando 60% do PIB (Produto Interno Bruto); déficit de conta corrente superior a US$ 62 bilhões, não cobrem o IED (Investimento Interno Direto) de R$ 46 bilhões.

São pequenos grandes exemplos da lamentável deterioração em que se encontram as nossas contas públicas. Sem destacar o vergonhoso “pibinho”, praticamente estagnado ao longo deste ano, ou até mesmo a inflação crescente pelo terceiro mês consecutivo, ultrapassando o teto superior da meta prevista (6,5%), com indícios de situar-se acima desse patamar no próximo ano, por pressões adjacentes deste exercício.


Responsavelmente, Dilma e sua equipe já deveriam estar debruçadas nesses números e outros também de relevância, para elaborar ações que favoreçam uma correção de rumo, que deverá ser liderada pelo próximo ministro da Fazenda. O ex-ministro Guido Mantida, demitido publicamente durante a campanha eleitoral, deveria ter sido afastado naquele instante, assim como alguns dos seus colaboradores que provavelmente não estarão participando do seu segundo governo.

É necessário advertir que são imprescindíveis outras providências a serem adotadas para dar legitimidade a uma expressão empregada na campanha petista “novo governo, novas ideias”.É fundamental que se faça a reforma fiscal com inserções profundas e não com cortes superficiais realizados no passado. É essencial que se faça a reforma tributária, sem elevação da sua carga e com objetivo de simplificá-la, ainda que seja de forma fatiada.

É Indispensável que se faça a reforma trabalhista, para restabelecer parcialmente a produtividade de nossas organizações, alimentando-as de maior competitividade, inclusive no ambiente internacional do qual estamos praticamente excluídos de participar.  Para mim, o grande desafio passa pela reforma política, mas não nos moldes desejados pela presidente em seu primeiro pronunciamento pós-eleição.

Quantas providências ainda são necessárias, contudo perdemos todos esses dias apreciando a inércia intransigente de Dilma após a conquista do seu segundo mandato. O País precisa urgentemente parar de perder tempo, pois, do contrário, seremos penalizados, com a possibilidade concreta da perda do grau de investimento, situação que complicará ainda mais a nossa fragilidade conjuntural.


Diante desse delicado cenário, os mercados de risco apresentam significativa volatilidade, e com a perda sensível na capitalização do mercado, os investidores inevitavelmente se distanciam. A persistência em políticas que frustraram a primeira gestão da economista são indícios de que o governo ainda procura um rumo a percorrer.

Pode-se até questionar a presidente se ela está convicta de que existem problemas à espera de solução. Nos últimos meses, persistiu o discurso de que não existe nada de especialmente errado na economia, e ela não admite a necessidade de amplas mudanças, apenas em algumas questões pontuais e de forma gradual, a ponto de falar num dever de casa a cumprir.

Com isso tudo, lembro-me de que, dias atrás, após o termino das eleições, lia um artigo assinado pelo reconhecido economista brasileiro Alexandre Schwartman (ex-diretor do Banco Central), no qual preconizou com muita sensibilidade que o próximo governo será igual a este que está se encerrando,quando o associa a uma célebre definição de Albert Einstein sobre a “insanidade” que é “fazer o mesmo experimento e esperar resultados diferentes”.

Pelo visto, provavelmente, estamos caminhando para conviver por mais quatro anos com esse doloroso cenário de insanidade.