Pesquisar este blog

quarta-feira, 31 de julho de 2013

RECADO MUITO IMPORTANTE PARA TODOS OS MEUS AMIGOS O pedido do Papa Francisco para que os jovens sejam revolucionários contra a cultura do provisório, proclamado no encontro com voluntários no Riocentro, antes de retornar ao Vaticano, deve ser levado a sério: “Na cultura do provisório, muitos pregam que o importante é curtir o momento, que não vale a pena comprometer-se por toda a vida, uma vez que não se sabe o que reserva o amanhã. Peço que vocês sejam revolucionários, que vão contra a corrente. Sim, nisto peço que se rebelem, que se rebelem contra a cultura do provisório. Eu tenho confiança em vocês, jovens, tenham a coragem de ir contra a corrente, tenham a coragem de ser felizes”. Foi a mensagem mais contundente do líder da Companhia de Jesus, que tem o desafio de recolocar a Cúria Romana nos rumos originais da cristandade (e não do globalitarismo)...entao no proximo dia 02/08 sexta -feira vem pra rua fazer a diferença ,e começar a fazer a mudança ,adsumus


Conjecturas Apocalípticas

“As manifestações começam pacíficas e, de repente, tornam-se violentas, não é mera coincidência. É tudo planejado. Faz parte do ‘show’ da guerrilha urbana”. (Jorge B. Ribeiro)

A chegada do PT ao poder e os dez anos de sua permanência na direção do País criaram, além do caos social, moral e econômico, a incerteza quanto ao futuro das instituições republicanas, uma vez que o partido não deixa de alimentar a intenção de transformar o Brasil numa República Socialista Bolivariana.

A reação recente da sociedade nas ruas, em que pese o "show da guerrilha urbana" que tenta desvirtuá-la, mostra que o povo deu-se conta dos males que representam para seu futuro o  aparelhamento do Estado, do primeiro ao último escalão; o domínio completo do aparato sindical; a concentração de meios, a logística, o treinamento, o dispositivo e o incentivo dados às ações e pretensões dos chamados “movimentos sociais”; a concentração de recursos financeiros, visíveis e invisíveis, nas mãos dos “corruPTos”; a cada vez mais evidente ligação do “ParTido” com o crime organizado; e a coordenação e o controle exercidos pelo Foro de São Paulo sobre os horizontes de seus associados.

Todo este potencial reunido nos induz a considerar a possibilidade e a probabilidade de que grandes tumultos, demonstrações de força, quebra-quebras, greves ilegais e tudo o mais que compõe o repertório destrutivo da esquerda radical venham a ocorrer, se as pesquisas de opinião indicarem com clareza a derrota de Dilma no processo de reeleição.

O primeiro objetivo do tumulto será inviabilizar o pleito e o segundo será fazer crer aos desavisados  e aterrorizados cidadãos de bem que a situação da ordem pública e a "pacificação nacional" dependem da permanência dela e dos corruPTos no poder!

Por imposição do  partido, com o aplauso dos parceiros do Foro de São Paulo e com o apoio dos eternos oportunistas, no Congresso e fora dele, e dos “intelectuais orgânicos”, sempre a serviço da enganação, "as eleições serão adiadas até que haja clima favorável e seguro para realizá-las"!

Esta conjectura, com certeza, alimenta as mentes insanas dos canalhas que, inebriados pela exacerbação da ambição e pela subestimação da tolerância do povo, imaginam ser possível, desta forma, a instalação definitiva da "ditadura do proletariado" em Terras de Santa Cruz!

Tratam-se apenas de conjecturas, apocalípticas, é verdade, mas acreditar que haja qualquer tipo de honestidade nos propósitos dos homens e mulheres que integram e apoiam o atual governo, dentro e fora do País, é, também, fugir da realidade.

Seja como for, vale o alerta e fica a imagem como válida também para depois do pleito, pois, se derrotados e contrariados em seus anseios, venderão caro a estabilidade e a  governabilidade, como fizeram no Rio Grande do Sul durante a administração de Yeda Crusius. Por outro lado, caso sejam ainda vencedores, premidos pelo tempo e pela caótica situação produzida por sua incompetência e reconhecida vilania, tentarão, agravando a desordem e o desmando, consolidar as condições objetivas e, com elas, introduzir a componente subjetiva do golpe.

Em todos os casos, imaginam que a circunstância adversa e a “disciplina” das Forças Armadas farão com que elas, para evitar uma guerra civil, aceitem e respaldem a "solução palaciana", ou, no mínimo, que se omitam diante do golpe.

Ledo devaneio!

Conhecendo e confiando em meus camaradas, sugiro aos que alimentam tais esperanças que façam uma avaliação melhor e mais realista do comprometimento das FA, porquanto, caso decidam pela quebra das estruturas legais da república, as encontrarão aliadas, como sempre, à democracia, ao seu dever constitucional e aos interesses daqueles de onde, legitima e legalmente, demanda o poder. Em nome deles, elas lhes negarão respaldo e, mais uma vez, frustrarão a traição!

Que Deus nos proteja como protegeu o Papa Francisco durante sua estada no Brasil e que estas "conjecturas" não ultrapassem os limites da presunção!ADSUMUS

Presidentro $talinácio Já que a Dilma avisou que Lula não vai voltar porque nunca saiu do governo, a sabedoria popular, criadora de palavras novas (neologismos), lhe outorga um novo título distintivo: Lula é o Presidentro do Brasil – e quem está fora que se dane e proteste...

Criador e Criatura

Estilo Cabralzinho paz & amor, com suposta humildade e autocrítica, prova que pressão popular funciona

 

O “Efeito Francisco” começa produzir “milagres” na velhaca politicagem tupiniquim. O mais impopular governador do Brasil, Sérgio Cabral Filho (PMDB-RJ), foi obrigado ontem a encenar um espetáculo midiático de inacreditável “humildade e autocrítica”, para ver se consegue se livrar dos protestos na porta de seu apartamento-mansão. O plano de Cabral voltar ao Senado em 2014 nunca esteve tão ameaçado.

Cabral merece um Oscar de melhor ator, combinado com o de Efeitos Especiais, já que se aproveitou até das palavras e atitudes do Papa Francisco, na Jornada Mundial da Juventude cujo sucesso a incompetência do Governo do RJ quase comprometeu: "Estava me faltando humildade e autocrítica. Aprendi com a vinda do papa, a ouvir os outros lados, estou aberto a ouvir. Eu estava precisando mesmo de uma dose de humildade, eu errei por não ouvir".

O “Cabralzinho Paz & Amor” é apenas uma tática para tentar conter um desgaste de imagem impossível de reverter, com alto risco de comprometer seu plano de eleger seu vice Luiz Fernando Pezão como sucessor. O pior é que suposta “alternativa” ao Pezão é Lindberg Farias Filho - um jovem senador petista repleto de acusações e processos de corrupção quando aparelhou a Prefeitura da minha cidade de Nova Iguaçu,que sumiu com as verbas de um hospital reguinal o do JD.PERNAMBUCO,com as verbas do PREVINI ,e tambem  DO PR O´-MORADIA ETCS Aqui na Baixada Fluminense.

Foi patético ver o Cabralzinho, teatralizando uma voz embargada, ameaçando um chorinho de moleque travesso, para pedir aos jovens que parem com as manifestações que ampliam seu desgaste: "Tenho crianças pequenas, queria fazer um apelo para os manifestantes, estou totalmente aberto ao diálogo, não sou um ditador".

Os efeitos práticos da pressão popular contra Cabral foram três decisões de voltar atrás em medidas burras e impopulares tomadas por seu desgoverno focado em obras com graves denúncias de superfaturamento e desperdício do dinheiro público. A primeira foi tirar a cerca de proteção ao Palácio Guanabara – até porque denotava certo medo ou covardia da autoridade contra o povo rebelde.

Cabralzinho também prometeu que não vai mais cometer a besteira de demolir o Parque Aquático Julio Delamare, no entorno do Estádio Mário Filho (o Maracanã privatizado). E, na demagogia de sempre, se comprometeu transformar o Museu do índio em algo que o espaço não era há muito tempo: um local para atividades realmente indígenas, e não mera moradia para falsos silvícolas urbanizados.

A jogada defensiva de Cabral não vai conseguir impedir a ampliação de seu desgaste. Continua circulando, freneticamente, por e-mails, o dossiê “O Mundo Mágico de Mangaratiba” – revelando detalhes da evolução do patrimônio de Cabral ao longo de seus 22 anos de “trabalho” como político profissional.

O patrimônio do Cabralzinho, entre mansões, apartamentos, iates, salas comerciais, chega a US$ 45 milhões – na avaliação de políticos inimigos dele. O curioso é descobrir por que o Ministério Público e a Justiça não tomam qualquer providência para investigar denúncias concretas feitas contra Cabral e sua milagrosa evolução patrimonial. A blindagem dele é estranha...

O recuo estratégico de Cabral, que foi obrigado a voltar atrás em decisões mal tomadas e rever a postura como homem público (mesmo que com jeitinho de pura encenação político-midiática), é uma prova do quanto funciona o exercício da pressão popular – ainda mais se tiver foco em cobranças pontuais e bem objetivas.adsumus

Rio de Lágrimas,FORA CABRAL E SUA CORJA E ALIADOS QUE ESTAO NO GOVERNO DO ESTADO DO RJ ESPECIALMENTE DO PT





Ontem, uma tubulação da Cedae explodiu no bairro de Campo Grande, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, matando uma criança e ferindo dezenas de pessoas.

Hoje, uma outra tubulação da Cedae é rompida em Vicente de Carvalho por barbeiragem do operador de uma retroescavadeira da Andrade-Gutierrez que faz a obra do corredor expresso Transcarioca.

Os acidentes só expõem a deficiência operacional da Cedae – estatal do governo fluminense que teve receita líquida de R$ 3 bilhões 440 milhões no ano passado, com lucro de R$ 162,9 milhões, sem demonstrar competência nas redes de abastecimento de água e coleta e tratamento de esgoto.

segunda-feira, 29 de julho de 2013

O Coronel Erir Costa Filho comandante da policia militar do R.J foi exonerado porque, pela primeira vez abriu a boca pra falar a verdade, de que os direitos humanos só servem para proteger bandidos neste país. Quando se trata de defender os policiais, os direitos humanos não existe!! Se aconteceu isso com o Comandante,imaginem o que teria acontecido se um PRAÇA tivesse declarado isso? Isso é covardia pura!!! Infelizmente Secretaria de Segurança, o Governo, não estão preparados para ouvirem a verdade. Ele só fez o que os intégros de caráter fazem... Falar a verdade. Mais o Cel. Costa Filho, saiu de cabeça erguida, pq ele pode.ADSUMUS


Mensagem da JMJ que eu tirei para o meu dia a dia : Deus derrotando os Politicos corruptos que estao no governo ,



Terminou a JMJ (Jornada Mundial da Juventude). Meus queridos canalhas governantes corruptos, assassinos de prefeitos, estelionatários, e condenados do Mensalão: ontem  o Papa foi embora e eu, mesmo sem ser católico,  gostaria de deixar aqui um recado que fica, na minha opinião,  sobre a visita dele. Vocês sabem qual é?
Eu resumo assim: Para cada mulher da Marcha das Vadias que desmoralizaram as mulheres la em copacabana sempre vai haver no Brasil milhares das que são decentes,trabalhadoras e honestas . Para cada viciado em crack, assim como para cada integrante da Marcha da Maconha, vocês encontrarão milhares de médicos brasileiros dispostos a tratá-los , seus desgraçados, não deve jamais sair da lembrança de vocês e quando, agora em agosto, vocês encontrarem  seus amigos terroristas e traficantes que integram o Foro de São Paulo levem essa derrota na mala!
Jovens católicos cristoes  reuniram-se aos milhões na minha cidade do cidade do Rio de Janeiro. Em nenhum deles vocês conseguiram enfiar uma camiseta do Che Guevara... Nenhum deles comprou “baseado” dos amigos de vocês que infectam os Morros da cidade..Que derrota, hein “cumpanheros”? Parece que o movimento das vadias em copacabana  e a retirada dos crucifixos dos tribunais não surtiu efeito nenhum, né?
A lição, a única e verdadeira lição,  que qualquer criança poderia tirar dessa derrota vocês são incapazes de apreender. Sabem qual é? É que a maioria esmagadora das pessoas do nosso país são gente decente, seus bandidos! São gente que não quer saber de Marcha de Vadias como de copacabana ,  ou de Maconheiros...
São pessoas humildes que elegeram vocês, às vezes em troca de um prato de comida, mas que jamais concordariam com os milhões de mortos na China e na URSS ou COREIA DO NORTE  provocadas pela fome  dos regimes de Mao e Stalin que vocês tentam implantar aqui.
A maioria dos brasileiros, POLITICOS  desgraçados QUE GOVERNAM ESTE PAIS , , que maconha faz mal, que deixar viciados em crack andando pelas ruas é falta de caridade e que dar vaga na Universidade por causa da cor das pessoas é um absurdo...
A gigantesca maioria do nosso povo é contra transformar o aborto em algo como trocar de roupa ou tomar banho, já mostraram para vocês que acreditam no direito da população ter armas para se defender..e na hora da morte sabe quanto vale um médico ao seu lado!
Até quando, seus miseráveis, vocês pensam que vão enganar o resto do mundo? Quantas notícias sobre economia em crescimento vocês vão divulgar no New York Times e quantos artigos publicados lá o Grande Analfabeto vai ter que pedir para escreverem por ele?
Vocês sabem a razão disso tudo? A crença da nossa gente em Deus! A fé numa verdade transcendental que na religião de vocês (materialismo dialético) não existe. O Brasil, seus bandidos, vai deixar em 2014 a mensagem da URSS em 1989 – lá vocês escravizaram as pessoas pela força; aqui estão tentando fazer isso através da cultura e, mais uma vez, vão ser derrotados.
Agora vocês  escolheram os médicos como responsáveis pelo sofrimento do povo, não é? Vamos ver quem vai vencer...Para cada Alexandre Padilha, traidor da profissão, milhares de médicos brasileiros mostrarão que vocês estão errados. Nós provaremos, custe o que custar, a má-fé de vocês todos com a relação às pessoas doentes e quando a máscara cair vai ser tarde demais para se levantar novamente.

Hoje é SEGUNDA FEIRA – tradicional “hora da depressão” e da lembrança  de que  a semana começa de novo...Tudo retorna a rotina...todas as queixas outra vez.. Nem LULA ,DILMA,SERGIO CABRAL e EDUARDO PAES ,GENUINO,DIRCEU ,RENAM ,COLLOR,LINDBERGH  E SARNEYS DA VIDA  podem escapar disso, mas esta segunda-feira vai ter um ar diferente deixado por aquela visão da praia lotada com milhões de jovens rezando...milhões de pessoas que não acreditam em vocês – uma prova arrasadora de Deus derrotando os canalhas que estao no governo desta naçao como disse o PAPA FRANCISCO jovem se revolte contra tudo isto ,,,,ou seja vem pra rua  .ADSUMUS

Recado importante do PAPA FRANCISCO vem pra rua vem ,,,,



O pedido do Papa Francisco para que os jovens sejam revolucionários contra a cultura do provisório, proclamado no encontro com voluntários no Riocentro, antes de retornar ao Vaticano, deve ser levado a sério:

Na cultura do provisório, muitos pregam que o importante é curtir o momento, que não vale a pena comprometer-se por toda a vida, uma vez que não se sabe o que reserva o amanhã. Peço que vocês sejam revolucionários, que vão contra a corrente. Sim, nisto peço que se rebelem, que se rebelem contra a cultura do provisório. Eu tenho confiança em vocês, jovens, tenham a coragem de ir contra a corrente, tenham a coragem de ser felizes”.

Foi a mensagem mais contundente do líder da Companhia de Jesus, que tem o desafio de recolocar a Cúria Romana nos rumos originais da cristandade (e não do globalitarismo)...adsumus

domingo, 28 de julho de 2013

Afinal, quem são os canalhas?



"Não tenho câncer, não quero ter câncer, não vou ter câncer e não gosto de quem tem câncer”. Declaração do ex-presidente Lula, por ocasião do seu mais recente esguicho oratório, após um longo período de silêncio, quebrado de modo parcial, não vocal, por postagem de conteúdo branco - genérico - no blog do NYT e por declarações veiculadas por assessores fugazes, de segunda mão. 

A última parte da sentença, "...não gosto de quem tem câncer", mesmo em tom de brincadeira, talvez constitua uma sucção, com descarga catártica na outra extremidade, para a qual Lula não estava prevenido, de material psicanalítico que se depositava estático num dos recantos de seu inconsciente. 

Na realidade, tal  manifestação pode ser interpretada pelo fato de que Lula verdadeiramente não gosta de quem tem câncer, tendo em vista que uma considerável percentagem da população, sem acesso a um tratamento digno pelo SUS, faz lembrar o completo abandono  e sucateamento do sistema de saúde, politizado e hoje tachado de quase genocida, verificado ao longo da era PT, a maior parte  preenchida por seu governo, do qual o atual, que também atende pela alcunha de "poste", é um prolongamento, O quadro fica acentuado quando se compara com o tratamento VIP da sua própria enfermidade, num dos Hospitais de ponta do país. 

Os "canalhas" que, conforme suas próprias palavras, foram responsáveis pela divulgação de possível recidiva, sem fundamento, segundo ele, do seu tumor, têm todo o direito de, diante dessa visão psicanalista amadora, com boa probabilidade de ser consistente, se perguntarem: afinal, quem são e onde estão os verdadeiros canalhas, nós ou o grupo que desde 2003 derrama canalhices no atacado pelo país inundando-o de corrupção, mentiras, populismo barato, manobras para manter o poder a qualquer custo e desperdício, simbolizado, por exemplo, pela implantação de 39 ministérios somente para manter domesticados os aliados? 

Por que o governo não aproveita a chegada de Francisco, entra em estado de contrição e, num ato surpreendente como são alguns do Santo Padre, se confessa?

sábado, 27 de julho de 2013

QUEREM RESPEITO MAIS NAO SE DAO RESPEITO E NEM RESPEITAM A RELIGIÃO DOS OUTROS ,ESTE TIPO DE ENCENAÇÃO POLÊMICA NA MARCHA DAS VADIAS ASSUSTOU OS PRÓPRIOS MANIFESTANTES QUE ESTAVAM HOJE LA EM COPACABANA ,

Manifestantes usam imagens sacras como objetos sexuais . Logo em seguida quebram esculturas e cruzes.

 Na Marcha das Vadias, em Copacabana, diversas encenações ilustraram os apelos feitos pelas feministas. Uma delas chamou a atenção por seu teor altamente polêmico, pois os envolvidos utilizaram a imagem da Nossa Senhora como objeto sexual. A cabeça da Santa virou uma espécie de consolo. Em seguida, os manifestantes quebraram as imagens e as cruzes. Por fim, uma manifestante pegou o que sobrava de uma cruz, colocou camisinha em sua base e a enfiou no ânus de seu parceiro de encenação. Tal ato assustou até mesmo outros manifestantes que não esperavam tanta ousadia. Uma delas disse que colocaria uma máscara para não ser reconhecida, já que receava represálias no trabalho.



 







O inferno astral da classe política do País. Será que Dilma definitivamente despencou.


A popularidade da Dilma desabou. 
Também a de Lula, cuja saúde não recomenda sua volta mesmo que queira. 
Ainda pior que eles estão os parlamentares em geral -(Sarney com 92% de rejeição, Renan e Henrique Alves com 89% e Aécio aproximando-se dos  50%). 
Marina, já  rejeitada por todos que querem produzir, ainda  sofrerá as consequências quando for conhecido seu passado de corrupção e de separatismo indígena a serviço da Inglaterra. 
Seria mesmo a pior opção. 
Até agora só escapa do desgaste o Joaquim Barbosa, que jura não ter pretensões eleitorais. 
Apesar disso, já começa a ser atingido.
Essa ausência de alternativas é perigosa. Faltando ainda 18 meses para Dilma terminar o mandato se acentuam os sinais de ingovernabilidade. 
A economia ainda não está mal, mas a perspectiva que vai piorar tem o mesmo efeito.
Não sabemos o que aconteceria se a presidente tomasse o freio nos dentes e fizesse uma faxina completa: reduzisse os ministérios para uns cinco, prendesse os corruptos, endurecesse com os bandidos e com o Judiciário mesmo ao arrepio da Lei e onde não houvesse administradores sérios e competentes colocasse técnicos apolíticos, como missão, sem recompensas extras.
Com ações nesse estilo talvez conseguisse levar o nosso país a um glorioso destino, mas talvez fosse alijada do poder. 
Não sabemos o que acontecerá, mas sabemos que,  enfraquecida, cedendo tudo à ambição imensa de seus aliados e de seu partido, permitindo o aumento dos juros ao setor financeiro desmontara a produção, e pior, terá que tolerar as ações das ONGs e dos “movimentos sociais” como o Lula e o FHC o fizeram.
Nessa hipótese haverá convulsão generalizada na próxima eleição ou mesmo antes, e talvez o desmembramento do nosso País.

É BOM SABER
Governo FHC – O internacionalismo globalista do governo entregou à Booz-Allen, empresa que coordenava o trabalho de grampos da CIA, (onde trabalhava  Snowden),  a responsabilidade por estudos estratégicos, desde o “Brasil em Ação” no primeiro governo até o “Avança Brasil” no segundo, bem como os programas de privatização e de reestruturação do sistema financeiro nacional. 
A empresa operou até 2002, em estudos e pareceres, contratados pelo governo para abastecer uma política de alinhamento do Brasil com a economia dos EUA.

Governo Lula – O internacionalismo esquerdista do governo considerava que as fronteiras na deveriam ter cercas, mas sim pontes. Insistindo em não reagir às provocações, o nosso país passou a ser tratado como um grandalhão medroso que se ajoelha ao som do primeiro grito. 
“Devemos ser generosos com a Bolívia, é um país muito sofrido”, recitava Lula a cada insulto, engolindo desaforos e confiscos. 
O mesmo acontece com a Argentina, Paraguai e Equador.
Difícil saber qual o pior.

BRASIL SOBERANIA E SOBREVIVENCIA



Muitos, se não a maioria, dos que não se importam com a entrega das riquezas do País à oligarquia financeira transnacional e a seus bancos e  empresas, precisam mudar de atitude. Não é uma questão de patriotada, mas de entender que sem soberania um povo fica privado de dignidade e de prosperidade e até da chance de sobreviver.

Se o Brasil continuar à mercê de corporações transnacionais, bancos e potências imperiais, aumentará o fosso entre a minoria, cada vez menor, dos servidores desse sistema de poder e a maioria, esmagadora e crescente, dos brasileiros que vivem em condições de vida insuportáveis. Na verdade, escravos com seu destino nas mãos do império.

O fosso começou a ser alargado desde 1954,  logo após o golpe militar-udenista que entregou, de bandeja,  o mercado do País às transnacionais, através de privilégios incríveis, mantidos e aumentados nos  cinco anos de JK. Esse processo foi-se agravando e, hoje, longe de ser revertido, prossegue intensificando-se.

As potências anglo-americanas  não apenas intervieram nos golpes de 1954 e 1964, mas também determinaram o curso político  do País desde o começo dos anos 80. 

Neste mês a grande mídia não teve como esconder as revelações de Snowden, ex-contratado terceirizado dos serviços secretos dos Estados Unidos, sobre a abrangência da espionagem eletrônica, telefônica etc. que estes fazem, há muitos anos,  dentro do Brasil. Entretanto, quase não se divulgam as ações dos serviços de outras potências, como o Reino Unido.

Esse controle sobre as telecomunicações nem necessitava das tecnologias de captação de informações que os EUA hoje aplicam em quase todo o mundo. De fato,  o grau de traição ao País foi de tal ordem, que o Brasil ficou, em 1998, sem satélite próprio de telecomunicações, com a privatização da EMBRATEL, controlada pela MCI dos EUA.

Datam de longe as intervenções do governo dos EUA praticadas para abortar iniciativas capazes de contribuir para o desenvolvimento tecnológico do Brasil.  Nos anos 70 e 80, os EUA vetaram a importação de componentes estratégicos pela EMBRAER e causaram o fechamento da empresa ENGESA, que fabricava blindados, ao intervir junto à Arábia Saudita para cancelar um grande contrato.

Em consequência do modelo instituído no Brasil a partir de 1954 -  a que se atribuíram os falsos milagres de crescimento do PIB, pouco depois traduzidos em dívidas e estagnação - o  poder das transnacionais sobre o   mercado foi suficiente  para asfixiar as empresas privadas nacionais, matando, no ovo, as possibilidades de estas desenvolverem tecnologia.

Entre as intervenções diretas das potências imperiais (EUA à frente), avulta ter feito explodir o míssil da missão espacial brasileira, na base de Alcântara, matando no ato seus mais de 20 membros, no momento do lançamento.  Além disso, os  EUA pressionaram a Ucrânia para não transferir tecnologia ao Brasil, como prevê o acordo de cooperação espacial com esse país.

Os EUA arranjaram com o governo de FHC um acordo para a cessão da base de Alcântara para lançamentos,  altamente lesivo para nós, pois permite a construção de instalações e a entrada no País de equipamentos e efetivos das Forças Armadas da mais agressiva potência militar do mundo.

Com a saída do mega-entreguista FHC em dezembro de 2002, esse acordo esteve, até há pouco, parado no Congresso, tendo sido agora colocado na pauta de votações  do plenário da Câmara dos Deputados, o que confirma estar a atual presidente cedendo às pressões imperiais em questões vitais para a soberania do Brasil.

Outros atos  de submissão ocorrem com o petróleo.  Pelo menos três destes terão, se não forem revertidos, consequencias fatídicas para o País.

Primeiro, os leilões, em maio de 2013,  de campos de petróleo na plataforma continental, com reservas de 19 bilhões de barris,  na cotação atual, US$ 2 trilhões. Segundo: o anúncio de leilão para o campo Libra, na área do Pré-Sal, com reservas de 12 bilhões de barris.  As duas medidas envolvem mais de 30 bilhões de barris. 

Mormente nas condições infracoloniais do sistema tributário brasileiro, leiloar petróleo para empresas estrangeiras significa dar-lhes todo ele. Fora do Pré-Sal, o Brasil só recebe 10% de royalties sobre aquilo a transnacional declarar (o que ninguém confere). Não há impostos nem contribuições sobre a exportação.

Os agentes pagos e os enganados dirão que o Brasil obterá grande quantidade de divisas (moeda estrangeira).  Nós respondemos: quem recebe as divisas são os exportadores,  as petroleiras estrangeiras.

Estas venderão as divisas ao Banco Central, o qual, para pagá-las,   emitirá moeda nacional (reais) em quantidade assombrosa: quando estiverem exportando 3 milhões de barris/dia = 1.080 bilhões barris/ano,  serão cerca de US$ 356 bilhões,  o equivalente a 150% do total das atuais exportações do Brasil. Ao câmbio de R$ 2,2 por dólar, estamos falando de R$ 783 bilhões = 3,5 vezes o atual saldo médio da base monetária.

Então? Ou o Banco Central emitiria moeda, e as petroleiras estrangeiras ficariam com caixa para comprar todas as empresas, bancos e propriedades que quisessem no Brasil, ou emitiria títulos da dívida pública, dentro da tradicional política de enxugar a base monetária.

Neste caso, aumentaria, de golpe,  em 50% o estoque dos títulos da  dívida pública fora do Banco Central, e cresceria em 25% o absurdo serviço da dívida, que já consome quase metade das despesas da União. Com a dinâmica da composição dos juros, a explosão não demoraria.

Terceiro desastre com o petróleo: a deterioração das finanças da Petrobrás, decorrente das políticas antinacionais prevalecentes na ANP e na própria estatal, desde 1997, quando da instituição da Lei 9.478.

Nada melhor que ter uma empresa nacional responsável pelo abastecimento do País, a qual logrou êxitos notáveis na pesquisa e exploração (descobrindo enormes reservas), em contraste com os países que se entregam ao cartel anglo-americano.

Ora, a política brasileira dominada por interessados na inviabilização do desenvolvimento nacional, vem minando a (ex?) estatal, fazendo reduzir sua capacidade de investimento e, ao mesmo tempo, abrindo, sem a menor necessidade, ao cartel mundial as reservas por ela descobertas.

Com essa fieira de inesgotáveis danos ao País: 1) ele entrega a principal fonte de energia, tendente à escassez, do mercado mundial; 2) cria terrível inflação e torna ainda mais letal a dívida pública; 3) recebe dólares, com os quais nada pode fazer no exterior (os juros lá são desprezíveis, e as potências estrangeiras não vendem ativos produtivos estratégicos); 4) com a abundância de divisas para importar, agrava a desnacionalização e a desindustrialização, suas principais desgraças estruturais.

Mais uma capitulação, que leva o Brasil à ruína: a volta das elevações da taxa básica dos juros, SELIC. Neste ano, ela subiu de 7,25% para 8,5%, com o que caem as possibilidades de reduzir os gastos federais de R$ 753 bilhões, de  2012, com juros e amortizações das dívidas interna e externa = 43% das despesas totais da União.

Não há que crer nos artifícios contábeis das “autoridades monetárias”. Elas apresentam as despesas da dívida expurgadas de correção monetária, o que não é correto: quando você paga R$ 30 reis para almoçar, você está pagando R$ 30,00 mesmo; não há razão para deduzir a variação do  IGP-M no ano.

Outra coisa: não computam o que é pago por meio de títulos públicos, como se não tivesse sido pago: se um aplicador resgata  títulos  comprados há um ano, a juros de 15% aa., no valor de R$ 100 mi, e o Tesouro lhe paga, com novos títulos, R$ 115 mi, há que incluir  esta quantia na despesa, pois o título do Tesouro vale dinheiro e, além disso, rende juros.

Ademais, as autoridades não incluem no total os títulos do Tesouro em poder do Banco Central, cuja  maior parte circula entre o BACEN e os  bancos, nas operações de mercado aberto.

Os brasileiros são espoliados também pelos juros bancários, a taxas muito maiores que as abusivas pagas pelo Tesouro nos títulos públicos.  O crédito de pessoas físicas e jurídicas chegou a R$ 2,4 trilhões = 54% do PIB. Se calcularmos taxa média de 30% aa., a conta dos juros, fora a da dívida pública, é quase outro tanto: R$ 720 bilhões.

Mais importante, além de estar na origem de todos os males da economia e das finanças, é o que vai para o exterior de lucros escondidos das transnacionais, através de diversas contas do balanço de pagamentos. Eles vêm dos altíssimos preços que elas praticam aqui dentro: é o mesmo que um imposto, só que pago pelos brasileiros  às empresas transnacionais, em vez de ser pago ao governo, equivalente a outra carga tributária de 35% do PIB.

Do financiamento dos déficits externos resultantes das transferências em várias contas do balanço de transações com o exterior, resultou a dívida externa, e desta saiu a  dívida interna, quando faltaram divisas para servir aquela.  Em função disso, os engenheiros brasileiros não têm empregos, e não se desenvolve tecnologia no País. Ademais, as pessoas ficam até sem saber para que servem as matérias primas e o preço que deveriam ter.

Como reagem os governos que têm fingido governar o País? Dão dinheiro e crédito barato às transnacionais e a aquinhoados  em novas concessões públicas, como ocorre com o transporte, portos e aeroportos, estradas com pedágios abusivos etc.  E cortam impostos das transnacionais e outros concentradores.

Não reduzem, porém, os  tributos que recaem sobre os cidadãos. Ao contrário, estes são onerados adicionalmente pelos sobrepreços dos oligopólios, como aponto no parágrafo 28 acima, e se exemplifica com os bens industriais, de qualidade sofrível,  e, amiúde,  custando o dobro de seus congêneres no exterior. ADSUMUS

Cabral é esculachado até em SP, e mais protestos vão combater aliança política de “putaria e roubalheira”



Os bancos vão arcar com o prejuízo do protesto-vândalo promovido ontem à noite, em São Paulo, pedindo a saída dos Governadores Geraldo Alckmin (PSDB) e Sérgio Cabral (PMDB). Curioso é constatar como a ira contra o Cabralzinho ultrapassou as fronteiras do Estado do Rio de Janeiro. Se fizerem uma manifestação contra ele em Paris será o máximo da ironia política.

Sérgio Cabral é hoje o governador mais impopular do Brasil – segundo as recentes pesquisas de opinião. Nas redes sociais, depois da Presidenta Dilma Rousseff e do chefão Lula da Silva, talvez Cabral seja o que mais é alvo de ataques contra a imagem. Circula, freneticamente, por e-mails, o dossiê “O Mundo Mágico de Mangaratiba” – revelando detalhes da evolução do patrimônio de Cabral ao longo de sua vida de político profissional.

O patrimônio do Cabralzinho, entre mansões, apartamentos, iates, salas comerciais, chega a US$ 45 milhões – na avaliação de políticos inimigos dele. Em 22 anos de vida pública, Cabral se mostrou um verdadeiro gênio econômico para acumular um patrimônio deste volume. Já que o Ministério Público e a Justiça não tomam qualquer providência para investigar denúncias concretas feitas contra Cabral, restou aos irados manifestantes do eixo RJ-SP transformá-lo no principal alvo.

Parecia piada a Mídia Ninja transmitindo, ao vivo, uma manifestação violenta contra Cabral em plena Avenida Paulista, quebrando agências bancárias. E é bem provável que os vândalos nem saibam que Cabralzinho, quando “trabalhou” de Senador, foi um dos políticos mais prestigiados pelos banqueiros, sendo considerado um defensor de primeira linha do setor. E a raiva contra Cabral acabou socializada com o desgastadíssimo governador Alckmin...

Os 300 manifestantes conseguiram parar a Paulista e as Avenidas Brigadeiro Luiz Antônio e 23 de maio. Tudo foi visto por quem estava ligado, ao vivo, na Mídia Ninja. As emissoras de televisão tradicionais preferiram minimizar os atos. A Record brigou contra a notícia e não deu nada no seu Cidade Alerta transmitido na hora dos atos. São Paulo batia o recorde de 300 Km de engarrafamentos, mas ninguém explicava o real motivo.

Para não levar furo dos ninjas, com muito tempo de atraso, a Globo deu notas dos incidentes no Jornal Nacional e em flashes do Jornal da Globo, durante a novela Amor à Vida. No Rio de Janeiro, também houve manifestações contra Cabral. E quase houve uma confusão entre os manifestantes e os peregrinos da Jornada Mundial da Juventude, no caminho até a residência do governador Cabral, no Leblon. A Mídia Ninja mostrou tudo ao vivo... E a Globo foi forçada a mostrar também, mesmo que minimizando ao máximo o assunto.

As manifestações (pacíficas ou violentas), com ampla cobertura da Mídia Ninja, vão continuar... A Presidenta Dilma Rousseff da Silva e seus aliados ainda vão ter de aturar muita bronca pública de grupos mais radicais, como o Anonymous e Black Block, e de outros mais pacíficos, que farão muito barulho contra o governo que, na definição do ex-ministro Ciro Gomes, é “uma aliança política assentada na putaria e na roubalheira” (Ciro usou tais termos em recente entrevista à Rádio Verdinha AM, do Ceará).

Verborragia do Ciro à parte, ninguém aguenta mais tanta putaria e roubalheira no Brasil governado pelo Crime Organizado.

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Troca de comandante da PM é tida como certa na proxima semana

Ações truculentas em protestos teriam levado Beltrame a pedir substituição. Ato tentou chamar atenção do Papa em Copa - Com a imagem desgastada pelas duras críticas quanto à maneira truculenta de reprimir as manifestações, a PM enfrenta agora um embate, dentro da própria instituição. Na semana que vem, deverá ser nomeado um novo comandante-geral para substituir o coronel Erir da Costa Filho, no posto há quase dois anos. A substituição teria sido um pedido do secretário de Segurança Pública, José Mariano, ao governador. Além das ações contra manifestantes, uma discussão pelo Twitter da corporação, gerenciado por Erir, com a Alerj e a Ordem dos Advogados do Brasil teria desagradado a Beltrame. E uma discussão ríspida entre ele e o oficial teria sido a gota d’água.Entre os nomes cotados para suceder Erir estão o chefe do Estado Maior, coronel Robson Rodrigues; o comandante da Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), coronel Paulo Henrique de Moraes; e o relações públicas da PM, coronel Frederico Caldas, até agora o mais cotado. Mas circulam ainda os nomes do coronel Cláudio Lima Freire, do 3º (CPA), responsável pela Baixada; e do coronel Henrique Lima Castro, que está na Secretaria Extraordinária de Segurança de Grandes Eventos. Robson já respondeu a processo por envolvimento com a Liesa.Paulo Henrique é citado no assassinato da juíza Patrícia Acioli porque era chefe da segurança do Tribunal de Justiça na época em que a magistrada teve a segurança negada.adsumus

ONTEM A TARDE APOS A ELEIÇAO DO CONSEG , PARTICIPEI JUNTO COM VARIOS COMPANHEIROS GUERREIROS DO M.P.I ,REDE TINGUA,G.A.B,FORUM DE MOBLIZAÇAO POPULAR DE NOVA IGUAÇU E DO M.U.B ,DA MANIFESTAÇAO EM PROL DOS RODOVIARIOS DA BAIXADA E PELO ANIVERSARIO DOS RODOVIARIOS E POR MAIS PONTOS DE ONIBUS COBERTOS NA CIDADE E O FIM DA DUPLA FUNÇAO ,PARABENS A TODOS QUE LA ESTIVAM ESPECIALMENTE AO M.U.B ,,,,ADSUMUS



Impopular nas pesquisas, Dilma investe na segurança da residência oficial, antes que a casa caia de verdade


A Presidenta Dilma Rousseff e sua equipe acabam de dar mais uma prova pública simbólica de que não estão entendendo ou não querem mesmo compreender o real significado das pesquisas de opinião que confirmam a percepção sobre o mau funcionamento do governo. Como Dilma pode justificar um gasto inútil de R$ 735.500,00 na colocação de pinos hidráulicos, acionados por controle remoto, na barreira de segurança do Palácio da Alvorada, tudo instalado pela Indústria Rossi Eletromecânica.

Os petistas poderão até abusar de seu cinismo para alegar que a impopular Presidenta está agindo conforme demanda da população ouvida na recente pesquisa CNI-Ibope que reprova seu desgoverno. Como o povo clama por mais segurança, o governo atendeu e resolveu cuidar melhor da proteção à Dilma, em tempos de manifestações. Como a esmagadora maioria também pede melhorias na saúde, a petista resolveu fazer mais um megainvestimento top, internando o mensaleiro condenado José Genoíno no Hospital Sírio-Libanês (ironicamente reconhecido como o SUS dos nossos ricos políticos).

Os governos Lula-Dilma sempre leram a realidade de acordo com suas esquizofrênicas interpretações da realidade político e econômica. A maior preocupação do governo, até o outubro reeleitoral do ano que vem, é descobrir como fazer o milagre de recuperar a popularidade de Dilma, para que o PT consiga ganhar, novamente, a Presidência da República. O curioso é que bastaram manifestações populares mais ostensivas, e com ameaças de barbárie e vandalismo, para assustar a Comandanta em chefa das Forças Armadas – cujos chefes observam a tudo, atentamente e com grande preocupação...

Dilma já era! Ainda falta muito tempo para o fim real de sua administração, mas a percepção é de que seu governo já acabou – para muitos sem sequer ter começado realmente. A inabilidade política de Dilma detonou sua fama artificialmente inventada de “gerentona”. O governo não tem uma obra superfaturada que esteja entregue em dia e funcionando como o planejado. Vide a transposição do Rio São Francisco ou aqueles prometidos investimentos da Petrobras, passando pelas obrinhas eleitoreiras do PAC, nada começa ou termina – mas tudo está superfaturado para sobrar recursos para os tradicionais “mensalões”.

Mesmo assim, Dilma ainda deve aproveitar a estadia do Papa no Brasil para agradecer a Deus (o Grande Empreiteiro do Universo) que ainda existem 31% avaliando o desgoverno dela como ótimo ou bom. E outros 37% tolerantes que classificam a gestão dela apenas de “regular”. Com tanta incomPTência, ainda é um milagre Dilma ter 45% de aprovação e confiança na maneira de governar. E tem outros 46% reclamando que o governo dela está pior que o de Lula (que continua Presidente Virtual, se metendo em tudo, por debaixo dos panos, e só tirando o corpo fora quando as coisas dão errado, como bom sindicalista de resultados que sempre foi).

A melhoria na segurança dos portões da residência presidencial, gastando R$ 735 mil, é apenas um pequeno exemplo de investimento fora de hora e lugar que leva a 74% dos entrevistados na pesquisa CNI-Ibope a acreditarem que a Presidenta, seus ministros, bem como governadores e seus secretários, utilizam mal ou muito mal os recursos públicos. Enquanto isso, como sempre ocorreu na História passada e presente deste País de futuro duvidoso, faltam investimentos em Saúde, Educação, Segurança e Transporte público.

Políticos tupiniquins devem enfiar a barba de molho. As manifestações que tanto os apavoraram foram, inicialmente, insufladas por grupos radicais de esquerda (ligados à quarta internacional socialista), mas acabaram tendo a adesão de uma massa que tirou a poupança dos computadores e foi para as ruas protestar. Tal movimento, que assumiu uma feição sem liderança na primeira onda, deve assumir uma nova feição, mais objetiva e concreta de desejos e reivindicações, em sua segunda onda, que pode começar a qualquer momento...adsumus